domingo, dezembro 09, 2007

Escrita Criativa



"Hoje das 16h às 19h45m senti-me a fluir com alegria na comunicação. Diverti-me e em boa companhia partilhei a minha realidade inventada"

Ai estes seres!

A música e os seios e os pés sempre estiveram juntos nas mulheres, porque elas são um peso robusto de vida bem pensada! Parecem, essas mulheres, um egipto africano de estrelas cintilantes nas roupas que posam com suas formas femininas! Podem ser afecto de noite, de castanho, de chocolate, de encarapinhado ou uma chama fria que nem neve: uma chama musical tão concreta como uma impressão. Assim são as mulheres: uma paisagem breve mas com algo a acontecer num olhar horizontal!

Elas são a Nova Jerusalém envenezada de emoções!


Foi bom, agora é diferente!

Aprendi a nadar: aumentei as costas e aprendi a respirar, como os bombeiros que salvam vidas!

Aprendi a namorar um rapazinho e a cantar o 'milho verde'.

Aprendi a assustar os mais novos e a aconchegá-los pois era necessário prepará-los para as diferenças do mundo.

Vesti um uniforme durante dez anos para deixar a individualidade em forma discreta.

Descobri um elefante que voava entre outros animais fantásticos.

Aprendi a brincar aos papás e às mamãs: a ser médica, a ser casada, a ser mãe e divorciada!

Aprendi a lavar os dentes, os meus dentes branquinhos, para continuar a mostrar a minha alegria!

Aprendi que os carros de corda podem fazer corridas e que a competição existe.

Aprendi a ganhar, a saber perder, a ser boa, a ser melhor!

Mas uma das primeiras aprendizagens que tive foi que comer o que sai de dento nem sempre é adequado: nem tudo o que sai de nós deve voltar a nós.

Se isto é a claridade de criança, a luz da inocência, o que será a vida adulta?
Loading...